A menina sereia, afetada por síndrome rara cresceu, veja como ela está

Há seis anos atrás, o mundo se comoveu com a história da bebê sereia peruana, que por conseguir sobreviver, apesar dos maus prognósticos de vários médicos, recebeu o nome  Milagros Cérron, por realmente ser um milagre sua vida.

A Sirenomelia ou a Síndrome da Sereia é um condição rara caracterizada por um anomalia congênita nos membros inferiores, os quais se encontram unidos por tecido muscular ou tecido ósseo, imitando uma cauda de sereia. Acredita-se que está anomalia está ligada a um defeito na formação dos vasos sanguíneos da placenta, nas gestações normais, há a formação de duas veias umbilicais e duas artérias umbilicais, enquanto nesta síndrome há apenas 1 veia e 1 artéria, com essa condição, ocorre então uma menor irrigação da cintura pélvica e dos membros inferiores, principalmente durante as formações deste seguimento do corpo, comprometendo o seu desenvolvimento.

Cerca de 98% dos bebês que nascem com essa anomalia, morrem nos primeiros dias de vida, porque além das anormalidades nas pernas, ocorre também o comprometimento de outros órgãos, como por exemplo os rins, que se não forem reparados em cirurgia o mais breve possível, levam a morte em poucos dias. Milagros Cérron, contrariando a ciência e a todos os estudiosos, após diversas cirurgias de reconstrução intestinal e renal e a de reparação dos membros inferiores, se mantém viva com 6 anos de idade, sendo uma menina linda, alegre e saudável apesar de suas limitações.

Sua família é bastante simples, e por isso, todos os seus tratamentos e cirurgias precisaram contar com a ajuda do governo peruano e a bondade das pessoas. Mas o que está fazendo as pessoas se comoverem com o caso, é que o governo o simplesmente parou com sua ajuda financeira para a família de Milagros.

Centenas de pessoas inconformadas com as historia, estão mobilizando as redes sociais para pressionarem o governo o a voltar com essa ajuda, que tanto faz a diferença na família da pequena Milagros.

 


LEIA TAMBÉM
loading...

Comentários

Compartilhar